BLAZERS FEMININOS

Blazer feminino: Vários modelos de terninho feminino

A origem do blazer é militar, ainda no século XIX, mas foi pelas mãos do estilista italiano, Pierre Cardin, ainda nos anos 60, que a peça ganhou ares de alfaiataria. Giorgio Armani, por sua vez, remodelou a vestimenta nos anos 70, deixando-a mais despojada e usável por homens casuais. Porém, há um nome especial na história do blazer feminino - e da moda como um todo - que não pode ser deixado de lado: Coco Chanel. 

Foi a estilista que, na década de 20, inspirada na moda masculina depois de uma viagem á Escócia, enfrentou a sociedade machista do início do século XX e criou o tailleur de tweed, o blazer feminino usado com saia. Não diferentemente de suas outras criações, essa foi um sucesso, e acabou sendo difundida pela Europa, que, aliás, até hoje é um berço de inspiração para estilistas do mundo todo. 

De lá pra cá, o blazer feminino ganhou releituras de corte e materiais, passando a ser um curinga no guarda-roupa de todas as mulheres. Hoje em dia, o blazer feminino pode ser usado em ocasiões sociais, como em reuniões e no dia a dia de grandes empresas, mas ele não fica limitado ao mundo corporativo e da alfaiataria. Por ser uma peça extremamente versátil, o blazer feminino vai bem com roupas mais despojadas, como as calças jeans, saias e vestidos, emprestando elegância aos looks mais casuais. 

Além de clássico, o blazer é uma peça-chave para looks que transitam entre o dia e noite. Combine um blazer preto com um body e uma calça pantacourt para o look escritório e, durante o happy hour, acrescente um colar e tire o blazer para um visual mais ousado. 

Ou seja, ele é uma peça investimento: um clássico que nunca sai de moda e pode ser usado em diversas ocasiões, misturando estilos e peças de roupas.